maio 15, 2005

Ouvindo piano, muito piano, Beethoven e Chopin

só o som do piano mais o forte vento vindo do mar...

...é que podem remover de mim essas mantas não solicitadas e "abusadas" (no sentido nordestino de falar) que tentam - inultilmente, já aviso - abarcar meu ser. Tudo tem limite!

Será que o Tudo tem limite mesmo? Sei lá, saiu a frase, mas parece bem possível que o Tudo não tenha limite, mas essas "abusadas" formas tem. Pronto.

Chove muito, vento forte vindo do mar.
De pé, me coloco na varanda
recebendo em cheio os ventos oceânicos que comigo se chocam.
Fone de ouvido com Chopin e Beethoven, som limpo e claro,
contemplo o mar noturno,
a chuva fria da madrugada banha o rosto de olhar instigante.
A força poderosa do vento lava minha alma,
conduzida pelo som desafiante do piano.
Alma limpa!
Foi, viu?

Um comentário:

lady_bug_falling_star disse...

Hummm, que momento perfeito.Ouvindo música decente enquanto o vento desenha curvas no horizonte.
O processo de descongelamento vai bem!Será o fim, e o novo recomeço?